Projecto “Escolinhas”
Uma questão de cidadania

Todos os anos, uma média de 275.000 pessoas na Europa são vítimas de paragem cardíaca fora do hospital, com uma taxa de sobrevivência de 10%. A acção imediata com pedido de ajuda e o início de Suporte Básico de Vida pode aumentar a possibilidade de sobrevivência para dois terços.

Sabendo que as crianças presenciam muitas vezes acidentes/emergências e, se devidamente ensinadas, são tão capazes de aplicar os procedimentos como os adultos.

Crianças com 10 anos podem aprender completamente todo o âmbito das Competências Básicas Em Emergência (CBEE) e muitas destas podem também ser aprendidas por crianças ainda mais novas, daí que a escola seja o local ideal para introduzir a aprendizagem de CBEE.

Neste sentido, o Conselho Português de Ressuscitação (CPR) criou um projecto que visa o ensino de Competências Básicas Em Emergência (CBEE) a crianças do 3º ciclo de forma sustentável e envolvendo a própria escola.

O objectivo final deste projecto é habilitar todos os cidadãos a realizar manobras de reanimação numa situação real e no contexto expectável para os mesmos, começando este processo em ambiente escolar.

Para o desenho do projecto tivemos uma grande preocupação em criar condições para que esta formação se repetisse todos os anos e de forma auto-sustentável, mantendo os padrões de qualidade que o ensino deste tipo de competências obriga e não ficar dependente de orçamentos anuais das escolas e ou de disponibilidades dos parceiros. Nesta perspectiva, pensámos que seria importante dotar a escola de um corpo pedagógico permanente e isto é conseguido através do envolvimento da própria comunidade escolar. Assim, a implementação do ensino das CBEE passa por três fases distintas:

1ª Fase – Curso de Instrutores de Competências Básicas Em Emergência

2ª Fase – Curso de Competências Básicas Em Emergência

3ª Fase – Autonomia do projecto

Para mais informações acerca deste projecto contacte-nos!